Quinta-feira, 6 de Março de 2008

Acordo Ortográfico (É favor ler este post com sotaque brasileiro)

Oi galera, tudo bem?

É isso aí, pessoal! Estamos escrevendo, desde já, com o novo acordo ortografico, né?

É muito bom, mesmo! Quero parabenizar as pessoas que tiveram a brilhante idéia de acertar este novo acordo ortografico, melhorando aquele feito em 1991, certo?

Assim, a lingua portuguesa brasileira, passará a estar muito mais prôxima dos paizes que falam esta mesma lingua.

Considero otima a ideia de acertar coisas inuteis como letras mudas, acentos, hifens, palavras e verbos compostos, pois tudo isso é uma droga, né?

Aí galera, vamos colocar o pessoal das favelas a falar o mesmo portugues que nos falamos, o portugues acadêmico, né?

Aqui fica o batismo da nova versão da lingua portuguesa!

Tchau, pessoal!

(ufff, é tão complicado falar brasileiro...)

 

 


publicado por Jv às 19:12
link do post | comentar | favorito
26 comentários:
De eduardo lacerda a 27 de Junho de 2008 às 04:10
Querido amigo jotace...
Não quero entrar no mérito da questão ortográfica contigo... O que escrevi anteriormente foi mais uma resposta direta a pessoa que se intitula acordoortográfico, e um pouco aos outros portugueses que escreveram primeiro. Se vc leu o que ele disse e prestou atenção, aquelas palavras tentam manchar a imagem do povo de cá, nos chamando disto e daquilo que não vem ao caso repetir. Apenas quis mostrar para ele que problemas se tem em todo lugar, e que não é pq talvez ele fale um português melhor que a maioria dos brasileiros, que reconheço, tem escolaridade muito baixa, que ele seja melhor ou pior que nós aqui ou que em qualquer outro lugar. E foi pelas palavras dele que disse que todos nós deveríamos ajudar a construir algo melhor e não ficarmos atacando aos outros sem motivos, pois qualquer um no mundo tem o que ensinar, msa também tem o que aprender. Quanto a minha religião sou católico, como muito provavelmente vc deve ser e não pertenço a nenhuma ceita. E é o Deus da minha religião que me ensina ista. Querias sabere o que eu fazia em Portugal... lhe respondo que estava procurando justamente o motivo pelo qual temos a mesma lingua mas falamos de maneira diferente, sem o mesmo sotaque. Como falei para o senhor "acordoortográfico", se o governo de Portugal procura aos outros chefes de estado que falam lingua portuguesa para fazer este tipo de acordo, isto é problema do governo dai, e isto é FATO, ou facto, que seja! Mas que isto mostra que o seu próprio governo não está nem ai para as raízes de seu povo, isto mostra, e parece que vc concorda. No mais meu amigo, apenas volto a lembrar que foi uma coisa meio pessoal contra o acordoortográfico, e não contra teu povo, ou a vc mesmo ou qualquer povo que fale NOSSA lingua que veio do latim, assim como o italiano e o espanhol. Acho teu país muito bonito, de lindíssimas praias ( que o diga a ilha da Madeira) e que com certeza pretendo conhecer... No mais, um grande abraço e a paz pra vc. Fique com Deus! E saiba que respondo realmente na paz, e que não quero confusão contigo. Abraços!


De Jv a 27 de Junho de 2008 às 14:58
Olá a todos! De facto eu sei muito bem o que escrevi e com que propósito o fiz neste post. E ainda sei muito bem os erros que dei, ou melhor, os 'melhoramentos' que dei na minha escrita.

Eu não sou contra o brasileiro, nem contra nenhuma estirpe do Português existente. Sou contra quererem unificar algo que é impossível de unificar: uma identidade.

Eu gosto das letras mudas; Eu gosto dos hífens; Eu gosto de escrever os dias, meses com letra maiúscula; Gosto de escrever Portugu~es, embora ele tenha evoluído e desenvolvido ao longo dos tempos (naturalmente).

Agora, quem não aguenta uma piada, sobre um assunto sério e sobre uma matéria que não tem 'pés nem cabeça', como poderá aguentar uma crítica um pouco mais severa?

Escreverei sempre da mesma forma. Porque é a minha identidade. A bandeira, a escrita e a oralidade (que é única no mundo) e a postura do Português, são a nossa identidade.

E não há a língua brasileira. Há o Português-Brasileiro (E vivam os Hífens).

Abraço a todos!


De animum a 3 de Julho de 2008 às 03:18
O tema deste meu novo devaneio é o “fresco” acordo ortográfico e sobre ele vou expor o que me vai na alma, doa a quem doer e rebaixando quem quer que se sinta rebaixado, pois neste campo só um facto deve prevalecer, a língua Portuguesa.
Não se iludam os defensores do facilitismo nem mesmo se enganem os que apoiam o evolucionismo, este acordo serve apenas e só as grandes editoras e produtoras que procuram única e simplesmente obter lucros com as vendas, quer em solo pátrio, quer nos outros territórios lusófonos. Já agora, quem acham que lucrará com todas as traduções e produções futuras, independentemente de serem livros, televisão ou cinema, já para não falar de qualquer tipo de manuais?
Bem, quanto a isso basta olhar para a oferta no solo “irmão” e será fácil de prever que o desemprego nestas áreas irá aumentar em muitos pontos percentuais neste nosso “endinheirado” país.
No que diz respeito ao facilitismo, esta é apenas uma desculpa, para os que não vêem, ou será vêm… não importa pois pode-se sempre simplificar com um novo acordo e assim deixar de errar. Mas e o que foi que viram, ou não?
Viram que mais vale mudar uma ortografia, que educar “analfabetos” a entende-la, pois para quem tem a capacidade de o entender pode facilmente reaprender.
Dirijo-me agora para os adeptos da evolução cujo argumento se baseia em parte no facilitismo acima descrito, mas também no estudo do passado pois de pharmácia passámos a farmácia e por esta ordem de ideias acabaremos todos a emitir os grunhos necessários para o dia-a-dia.
Os teóricos da evolução dizem que o ser humano continua na sua metamorfose evolucional e que num futuro próximo deixaremos de ter o dedo mindinho, as orelhas, os pelos e mesmo o nariz. Obviamente que ninguém no seu perfeito juízo dirá que estas serão evoluções que irão beneficiar a nossa aparência, mas infelizmente, estas não estão dependentes da nossa consciência, ignorância ou mesmo ganância.
Chega assim o momento de colocar na mesa os meus próprios motivos, as razões que me levam a repudiar por completo este (des)acordo ortográfico.
Começo por perguntar qual é a fronteira que separa a evolução útil e saudável, da evolução inútil e destrutiva?
Bem, a separação do átomo foi uma grande evolução da ciência, mas terá sido uma evolução saudável?
Acredito que os japoneses não tenham essa opinião.
Tal como a bomba foi para a civilização, esta “evolução”, nada mais é que o começo do retrocesso para o intelecto e sabe Deus onde acabará…
Um segundo motivo é a cultura de que todos nos devíamos orgulhar, pois apesar de sempre termos tido até aos dias de hoje péssimos regentes a comandar os destinos deste país, isto sim é triste e é o nosso fado, nunca faltou a este povo uma alma e um coração nobre, transpondo magnificamente as barreiras do espaço e do tempo através do seu mais valioso tesouro: a língua portuguesa. É este detalhe que faz de nós o centro de um império inexistente fisicamente, mas real culturalmente em quatro dos cinco continentes.
É preciso tomar consciência que este acordo acaba por castrar tão imponente vontade destes poucos que muito fizeram pelo mundo, tornando este país, outrora colonizador, num país que progressivamente está a ser colonizado por um sem fim de energúmenos que tudo devem a esta “pequena” nação e que agora tentam ditar as regras de um jogo que nunca tiveram sequer a competência de perceber.
É dito constantemente que a escrita evolui consoante a oralidade e que esta deve sempre primar sobre a escrita; ora se nos dias que hoje correm cada vez se fala pior, isto implica, e aqui entra o acordo, que se venha a escrever de igual modo.
Recuso-me a aceitar uma lógica imbecil como esta.
Recuso-me a aceitar que venham brasileiros, angolanos, cabo-verdianos entre outros, dizer-me a mim, ou melhor a nós povo português, que os presenteámos com a graça da nossa língua, como a devemos escrever.
O português não precisa de erros ortográficos para se afirmar como língua perante o mundo, este é um pensamento próprio de derrotistas submissos que tremem como escroques cobardes perante um qualquer Ipiranga quando aos seus pés jazem sete mares e um domado Adamastor…


De Diego a 27 de Abril de 2009 às 22:31
Sou Brasileiro,com orgulho, e satizfação em dizer que o Brasil é o meu país, pois tem uma diversidade da fauna e da flora. Mas não posso deixar de mencionar a Língua portuguesa, em que todos nós falamos essa rica língua, independente dos países lusófonos. Estamos tentando entrar em um acordo, mas a princípio , vamos observar: o porque "Brasil e Portugal" tem "rivalidades". O acordo pode nos simbolizar UNIÃO porque apesar disso, Portugal não foi o único a alterar regras ortograficas, E se refletirmos Brasil é uma herança e orgulho para Portugal, veja que, só ver a imensidão desse páis chamado Brasil, mas nao tenho a intenção de ser patriota. Em suma, devemos nos unir linguisticamente e nao nos afastarmos. Obrigado pela compreensão.


Comentar post

Setembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


O Grande silêncio...

rbobson@sapo.pt

Tags Silenciosas...

todas as tags

Silêncios arquivados

Pesquisa neste silêncio

 

links Silenciosos

subscrever feeds