Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

Vida!

“...Viver é tão fantástico, que deixa muito pouco tempo para outras coisas...” (Emily Dinkinson)

 

 

Esta é uma das frases com as quais me levanto de manhã (embora as razões que me fazem levantar de manhã sejam superiores a tudo isso), que eu vivo o meu dia a dia. É com esta frase que eu dou uma gargalhada bem alto para espalhar a alegria que viver me traz, mesmo quando surgem problemas à minha frente, mesmo vivendo a minha vida que para alguns será demasiado activa, ou para outros demasiado monótona…

 

Enfrento sempre todas as situações na minha vida, com um grande sorriso e geralmente despreocupado, pois sei que a seu tempo tudo se resolve. Pode vir o desânimo, o cansaço, o desgosto, a tristeza, a incerteza, que no minuto seguinte, estou outra vez motivado, reforçado, cheio, renovado, fortalecido, animado e pronto para prosseguir a batalha e vencê-la.

 

Na vida devemos de parar de tentar. Devemos de fazer. Muitos dizem que vão tentar parar de fumar. Outros dizem que vão tentar emagrecer. Outros ainda tentam mudar de rumo. Na vida que temos, que é tão curta e com um propósito tão forte e tão intenso, que não há tempo a desperdiçar! Devemos de fazer! Parar de tentar e começar a fazer. Agir. Vencer. Batalhar e ganhar. Nunca aceitar a derrota. Nunca permitir que um momento menos bom nos vença. Devemos de forçar a nossa vida até à vitória.

 

Mas atenção: Forçar a nossa vida até à vitória, não é forçosamente forçar a vida dos outros a ir até à derrota. Não estamos nesta terra para destruir a vida dos outros. Nem sequer prejudicá-los! Estamos cá para nos esforçarmos, vencermos e sermos felizes. De resto, se não prejudicar ninguém, então é 100% lucro!

 

O prémio que eu busco nas pessoas, principalmente nas que eu amo, é o de as ouvir rir, de as ouvir dar uma grande gargalhada e desse modo despertar um pouco da satisfação, ainda que por alguns segundos, nas suas vidas. Satisfação essa, que serve sempre de bálsamo, de ‘antibiótico’ numa vida tão cheia de situações e problemas.

 

Eu amo a vida. Mas o pormenor que eu mais amo na vida é conseguir levantar um amigo, ou uma amiga, da tristeza, ou simplesmente levando-os a rir, encarando a vida com todos os seus elementos, encantos e desencantos, de um outro ponto de vista... o meu.

 

Viver é tudo. Tudo o que se faz, só pode ser feito em vida. O tempo é algo que não conseguimos controlar (felizmente) e por isso afirmo que devemos aproveitar a vida (sim!!!), mas não sozinhos, nem a destruí-la, nem destruíndo a dos outros, mas antes a resguardá-la aproveitando aquilo que temos, agarrando então, a vida com as duas mãos.

 

A verdadeira vitória da vida, não é derrotar todos aqueles que nos fazem frente, mas sim á medida que nos vão atacando, á medida que vamos caindo, á medida que vamos fraquejando, termos sempre algo, termos sempre força, termos sempre moral, para os derrotarmos, para nos levantarmos, para sorrirmos ás armadilhas da vida e só assim, é que poderemos dizer que somos realmente vencedores. Esta é a verdadeira vitória da vida, na vida.

 

“Dos fracos não reza a história”, costuma-se dizer. Mas, quando falhamos, quando caímos, a primeira memória é para os que também falharam, caíram. É hora de mudarmos a história. É hora de nos recordarmos sempre como vencedores. É hora de deixarmos de tentar ser sempre fortes e começarmos a deixar alguém ajudar, alguém dar a mão, e recordar sempre o objectivo a seguir e alcançar.

Tags Silenciosas...: , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | favorito

Setembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


O Grande silêncio...

rbobson@sapo.pt

Tags Silenciosas...

todas as tags

Silêncios arquivados

Pesquisa neste silêncio

 

links Silenciosos

subscrever feeds