Quarta-feira, 11 de Julho de 2007

Será que...

... Maquiavel era mesmo maquiavélico?

... O Marquês de Sade era mesmo Sádico?

... Salazar saberia mesmo usar um 'salazar'?

... Ser ministro implica poder dizer o que quer sem pensar?

... Ser auto-denominado um 'cargo-qualquer-que-seja-o-maior-para-mandar-nos-outros' permite-nos pisar a vida dos outros?

... Ser Líder Religioso, não implica ter uma vida de exemplo, em todos os aspectos?

... Vou continuar a ouvir pessoas a chorar e a contarem o que certas e determinadas instituições, denominadas sem fins lucrativos, têm feito? Que não respeitam idades, trabalho, dedicação e capacidade de sacrifício?

... Vou continuar a enervar-me, porque alguns pensam que são impunes, só porque pensam que têm muito dinheiro e que este compra tudo?

... Vão continuar a 'cagar postas de pescada', porque pensam que por se esconderem atrás de um conjunto de leis, mesmo quando sabem que estão a quebrar leis, em quase tudo o que fazem com os seus funcionários?

... Pensam que não haverá ninguém que tenha a coragem de os enfrentar, porque julgam que são impunes no que fazem e por isso ninguém os pode acusar?

... Vão continuar a mentir ao povo, a dizer que ganham todos os processos em que se envolvem, mesmo sendo mentira descarada?

... Vão continuar a pedir mais esforços ao povo, incentivando e forçando a trocarem bens de primeira necessidade e outros afins da vida de cada um, para que outros possam ficar como eles? Principalmente, quando o património, salário, vida e condições desses responsáveis continua a melhorar, dia para dia...

... Vão continuar a enganar o povo, com o chorrilho de mentiras que criticavam no passado e que até os levou a crescer um bocadinho mais?

... Não têm vergonha na cara? Não têm nada melhor o que fazer, tipo arrependerem-se, mudarem de vida e deixarem de ser déspotas, tiranos, roubadores, porcos e hipócitas?

... Já não têm consciência? E a certeza do prolongamento desta vida terrena, no sítio certo?

... Não vêm que nem sequer o Divino vos apoia?

... O arrependimento é só para os fracos e 'palermas'? Até Deus se arrependeu várias vezes...

... Vão ler isto? Claro que vão! E até vão falar disto. Mas isto, é só o princípio, pois muito mais virá...

 

Hoje estou: ... 1... VITÓRIA!!!!!!!!!!!!!!
Tags Silenciosas...: , , , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Quinta-feira, 5 de Abril de 2007

Máscaras

Apetece-me falar de máscaras, pois há máscaras de muitos tipos, feitios e efeitos.

Poderia falar destas:





Mas eu refiro-me mesmo às máscaras da vida, que muita gente usa.

Uns usam máscaras de misericordiosos, outros de grandes amigos, ou máscaras de pessoas bem sucedidas na vida.

Eu odeio máscaras. Eu, pessoalmente, sou do tipo: "What you see is what you get!". Não suporto pessoas que fingem ser algo ou alguém para chegar a algum lado.

Mas, caros amigos, esses que usam máscaras são os que sobem mais, são os que vão mais longe, são os que conseguem roubar o que é nosso, ou que viria a ser nosso.

O lado bom, é que a máscara não dura muito tempo e mais tarde ou mais cedo acaba por cair. É por isso que eu nunca desisto. Eu quando reconheço que alguém tem uma máscara, simplesmente aguento e espero, pois tarde ou cedo essa máscara cai e aí tudo avança e melhora.

Eu, neste momento estou à espera que a máscara de uma certa pessoa caia. Eu sei que até vem aqui ao silêncio ler o que escrevo, por isso é que me lembrei de postar isto! E a máscara dessa pessoa vai cair.

Máscara de misericórdia, de amigo, de defensor e de pessoa que 'não parte um prato', não é real, comparado com a maldade e a capacidade maquiavélica com que faz e diz certas coisas. Por isso, eu simplesmente vou esperar que essa máscar caia, porque ela está quase a cair.

Eu por ser tão sincero e directo, acabo por sofrer/ perder um pouco, pois não tenho máscara.

Mas o segredo é este - não ter medo e enfrentar. Viver como se não houvesse amanhã, trabalhar como se ganhasse mais de 10 mil Euros por mês, dar tudo por tudo, esforçar-me, motivar-me a mim próprio e nunca me deixar ficar caído, quando me pregam rasteiras.

E no fim de tudo, o que me agrada, é que há uma grande promessa, irrevogável e certíssima: O que é meu, ninguém me pode tirar. Mais tarde ou mais cedo, virá ter comigo, o que me pertence.

Eu não quero o que é dos outros, apenas o que me pertence. E é o que vai acontecer.

E é como eu digo: A escrita é mais forte do que a espada. Porque eu sei que este post vai ter resultados a curto prazo... vai, vai....
Hoje estou: Bué, pá!!!
Silêncio da Música: Imperial March - Star Wars
Tags Silenciosas...: , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |
Segunda-feira, 2 de Abril de 2007

Maldizer...

Sempre que alguém tem uma ideia, avança com ela e tem algum bem-estar ou sucesso, tem de se levantar alguém para criticar, mal-dizer, deitar abaixo e até tentar destruir.


Eu quase que me apetece dizer que o Ser humano, em nada herdou o poder criativo de Deus, mas sim desenvolveu um poder destrutivo, ora vejam:


- Andamos à séculos a destruir o Planeta, as espécies de animais, plantas e recursos energéticos...


- Andamos à milénios em guerras, batalhas, lutas, destruição, tudo com o objectivo de aniquilar o próximo, ou o mais distante...


- Andamos à que tempos a estragar o nosso corpo, pois hoje temos jovens de 30 anos com sintomas que geralmente aparecem apenas na 3.ª idade...


- Praticamente já não há rios onde possamos nadar sem o perigo de contaminação


- Praticamente, não há distribuição de água canalizada que não esteja com má qualidade, mais não seja pelo crescente aumento da venda de filtros, descontaminadores, purificadores de água...


- Qualquer dia, acaba de vez a camada do Ozono... e existem muitas pessoas que pensavam que a 'malandra' e 'nefasta' camada do Ozono já tivesse acabado...


- A desinformação leva a que se cometam cada vez mais, atrocidades. Apesar de vivermos numa era da aldeia global, da globalização da informação e da viagem rápida da mesma, existe cada vez mais pessoas desinformadas...


- Se alguém decide publicar uns textos, ou criar um blogg, etc., levanta-se logo alguém para criticar, maldizer... não é o meu caso (ainda), mas certamente não faltará oportunidade.


Leio alguns blogg's por hábito diário e custa-me ver que existem sempre pessoas que perdem tempo a dizer mal do que lêem e do que os outros escrevem... com que direito? É a liberdade de expressão? É a liberdade de opinião que nos faz ver quase tudo como nocivo à nossa retina e subliminar inteligência?


Ou será que temos a necessidade de descarregar, de ofender, de gritar, de dizer o que nos vai no esófago ou na laringe só porque no nosso dia-a-dia não o podemos fazer?


É aí que se apresenta e se verifica a pequenez do ser humano: Frágil, pequeno, mesquinho, vil, distorcido e maquiavélico. Mas apesar disto, em cada um de nós, todos, sem excepção, existem um pouco de bem. E porque não prevalecer nesse bem? E porque não lutar por emergir esse bem?


Para que esse bem possa emergir, temos de lhe tirar a âncora da vergonha e do orgulho, para que possamos navegar no melhor de cada um de nós, nesta vida tão dura, mas óptima de se viver.


Quando nos apercebemos

Apertando-nos o coração,

O quanto somos pequenos

Nos limites da imaginação.

 

Na tentativa de encontrar

Alguém, algo, mais pequeno,

Procurando tudo e todos enganar,

Nos limites do veneno.

 

E eis que enfim, aparece,

Algo pequeno, simples, feliz, único,

Enterrando-nos nela, fazemos uma prece,

Nesta areia de um templo rúnico.

 

Oh, areia do porvir infinito

O quanto alegras nossos pés descalços,

Encontramos a saída deste labirinto,

E descansamos destes percalços.

 

Mas, eis que de súbito pensamos,

Que somos mais pequenos,

(E não nos enganamos)

que a areia, nos apercebemos.

 

A areia é livre, linda, infinita,

E não triste, aborrecida e mortal.

Essa vida é por nós assumida,

E a primeira, é fenomenal.

 

Grão de areia - Rbobson

Hoje estou: Meio - furibundo...
Silêncio da Música: Resistência - Não sou o único
Tags Silenciosas...: , , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Quarta-feira, 28 de Março de 2007

Amar

Amar, enquanto sentimento, já foi descrito por tantas pessoas, desde Pessoa, Camões, Florbela Espanca, Bocage... mas amar enquanto acção, poucos conseguiram passar da escrita à acção.

Amar já foi confudido com ser poeta, ser músico, ser corajoso, ser bravo, ser melancólico e até com o ser romântico.

Mas amar, que no fundo é uma decisão, que acarreta uma acção, quase não tem a ver com romantismo... tem a ver com ligação, com certeza e tem a ver com iniciativa.

Amar não é dar a vida por alguém. Amar é dar a vida a alguém.

Amar não é sacrificar-se por alguém. Amar é sacrificar-se a alguém.

Amar não é anular-se a si próprio, mas é a metamorfose de 2 seres em um só.

Escrevo isto, pois não podemos pensar que o romantismo é que acarreta o amor. Não. O amor e a acção inerente, que é amar, é romântica por si só, sem grandes feitos de altruísmo e sem grandes sacrifícios.

Amar, não é dizer ao que nos ama, também, que fizemos muitos sacrifícios para estar com ela/ ele.

Amar, não é dizer que desisitiu de tudo, por causa de quem ama.

Amar é simplesmente amar, sem precisar de dizer essas coisas, como se fossem baluartes necessários a fundamentar o amor.

Amar a Deus, ou a mulher/ marido, amar um familiar, é algo que nos sai de muito fundo e íntimo de dentro de nós.

Amar é a forma mais sublime e mais pura que o ser humano tem de dignificar a sua passagem por esta terra.

E por fim, Amar não é com os olhos ou com as mãos ou com palavras... Amar é com o coração.

"...O amor significa origem e fim. Por isso existe, para dar origem e terminar..."
Hoje estou: mas o boneco não diz tudo?...
Tags Silenciosas...: , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sábado, 24 de Março de 2007

Amigos

É bom ter amigos. Mas tenho a plena consciência que quanto mais avançamos no tempo, quanto mais avançamos no fundo deste século XXI, menos amigos há, menos pessoas dispostas a serem amigas existe.

 

Digo isto porque temos a tendência de necessitar de amigos, mais do que nunca, pois o ser humano tende a isolar-se cada vez mais.

 

Passamos montes de tempo agarrado ao PC ou à PS2, ou ao jornal, TV, telemóvel e ao emprego (a nossa 2.ª casa) e esquecemo-nos de estarmos agarrados ao que de mais valioso podemos ter: vida e amigos.

 

Todos temos ou já tivemos amigos. Podem não ser suficientes para encher uma mão ou podem ser uma mão cheia.

 

Todos já tivemos ou temos amigos que se riem por tudo e por nada… e quando pensamos que já não podem rir mais, descobrimos que se dissermos um fruto qualquer eles vão rir até fartar (experimentem dizer ‘Laranjas’ e verão).

 

Amigos que são melancólicos e que parecem estar com um pé no suicídio. Amigos que são completamente abstraídos aos problemas e andam sempre bem dispostos e alegres. Amigos que andam sempre vestidos à vanguarda e a ouvir música da ‘Nova era’.

 

Amigos que são loucos por futebol. Amigos que são loucos por cerveja. Amigos que nos marcam.

 

Amigos que nos fazem por as mãos em cima do tablier do carro, em plena rotunda da Praça de Espanha (grande Agente Carinhas). Amigos que a meio de uma conversa completamente calma e normal, entram pelo vidro da porta do carro e nos apertam o pescoço a gritar “dá cá a carteira, c*****o!”, mas que depois revelam que foi uma grande brincadeira (hi, hi, hi, S_4_K). Amigos que nos fazem andar perdidos à procura de um restaurante (eu).

 

Amigos que nos fazem passar uma grande vergonha porque estão podres de bêbados. Amigos que ao fazer uma manobra com o carro o metem por uma vala (e o que valeu foi eu ter saído do carro, senão tinha virado mesmo, não era?). Amigos que nos ouvem rir a bandeiras despregadas em pleno ‘ranger’ da antiga Feira Popular (aquilo girava e girava, mas só me dava vontade de rir…)

 

Amigos que me viram gozar com o pessoal da casa assombrada, pois só me dava para rir na cara deles (grande sangria!). Amigos que tenho visto serem bem sucedidos. Amigos a quem tenho dado grande ajuda.

 

Amigos que vão aos momentos mais marcantes da nossa vida. Amigos que estão connosco nos momentos bons e menos bons. Amigos que nunca nos abandonam, mesmo longe do olhar mas sempre perto do coração.

 

Enfim, amigos para toda uma vida.

Hoje estou: errrr... Fim de semana?
Tags Silenciosas...: , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |

Setembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


O Grande silêncio...

rbobson@sapo.pt

Tags Silenciosas...

todas as tags

Falou e disse...

Silêncios arquivados

Visitantes Silenciados...

Pesquisa neste silêncio

 

links Silenciosos

subscrever feeds