Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

As 7 (Novas) maravilhas do mundo...

... BAH!

Para mim, até nem foram mal escolhidas, ora vejam aqui:

TAJ MAHAL

A GRANDE MURALHA DA CHINA

COLISEU ROMANO

MACHU PICCHU

PIRÂMIDE MAYA DE CHICHEN ITZÁ

PETRA

CRISTO REDENTOR

... Mas esta última, o 'Cristo Redentor' é a única com a qual não concordo, pois considero que existem coisas de valor mais importante do que esta obra no Brasil.

Pelo valor religioso, era uma das mais importantes para mim, mas não enquanto maravilha do mundo...

E vocês, o que acham? Comentem, vá lá!!!

Abraço

Hoje estou: Quase livre, caneco!
Silêncio da Música: -------------- AQUI AO LADO ------------------------------->

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
 O que é? |
Quinta-feira, 5 de Julho de 2007

Quem é grande, não precisa de o gritar constantemente...

O MAIOR Homem na história foi: JESUS CRISTO

Ora vejam:

* Não teve nenhum empregado, no entanto chamaram-nO de Soberano

* Não alcançou nenhum diploma, no entanto chamaram-nO de Mestre e Professor (Rabi) 

* Não tinha nenhum medicamento, no entanto chamaram-nO de 'O Grande Doutor' 

* Não teve nenhum exército, no entanto os Reis temeram-nO... e ainda temem 

* Não ganhou nenhuma batalha militar, no entanto conquistou o Mundo

* Não era político, nem estrela de cinema, no entanto multidões seguiam-nO

* Não era milionário, mas tinha as suas necessidades supridas (chegando a alimentar multidões)

* Não era rude, nem autoritário, no entanto as pessoas respeitavam-nO

* Não cometeu nenhum crime, nem no momento cruel da acusação, no entanto crucificaram-nO 

* Foi enterrado num túmulo, no entanto Ele vive hoje

Sinto-me honrado por servir a tal pessoa, tão nobre e ilustre... que passou apenas 33 anos nesta terra e mesmo apesar de já terem decorrido mais de 2 milénios da sua passagem por esta terra, ainda hoje Ele tem frutos desse trabalho.

Lembrem-se desta frase sempre:

"...Não seremos lembrados pelo que dissemos, ou pelo que fizémos, mas sim pela forma como tratámos os outros..."

Abraço

Hoje estou: Forte, cada vez mais forte!
Silêncio da Música: -----------------------AQUI AO LADO-------------------->
Tags Silenciosas...: , , ,

publicado por Jv às 14:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
 O que é? |
Domingo, 1 de Julho de 2007

Domingo - Dia de ir à casa do Senhor!

Igreja sede de Dr. David yonggi Cho - 30.000 lugares

Um dia será assim em Portugal também!

 

 

Hoje estou: Redimido!
Silêncio da Música: Agnus Dei
Tags Silenciosas...: , , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

Cristo, o Filho do Deus vivo...

Nos últimos tempos, tenho-me apercebido de que querem fazer da Crucificação de Cristo uma 'violência', por causa do filme do Mel Gibson, ou de algo 'sem valor', porque já foi à muito tempo. O Filme (A Paixão do Cristo), quanto a mim é um dos relatos mais aproximados da verdade.

 

E o valor da sua crucificação, da sua morte e ressurreição não pode ser perdido, pois é algo que é para todos. Mas cada dia, com cada pecado e cada coisa que fazemos que não agrada a Deus, estamos a crucificá-lo de novo...

 

Tem acontecido com muitos, tomarem conhecimento da visão médica do dia horrível, mas necessário da morte de Cristo. Os escritores do evangelho não nos ajudam muito com este ponto, porque a crucificação era tão comum naquele tempo que, sem dúvida, acharam que qualquer detalhe seria desnecessário.


Já foram feitos estudos sobre a prática da crucificação, que é a tortura e execução de alguém fixando-o na cruz. A coluna vertical era geralmente fixada ao solo, onde seria a execução, e o réu era forçado a carregar o poste horizontal, pesando aproximadamente 55 quilos, da prisão até o lugar da execução.


O Início
O sofrimento físico de Jesus começou no jardim de Getsêmani. Em Lucas 22: 39 a 44 diz: "...Então saiu e, segundo o seu costume, foi para o Monte das Oliveiras; e os discípulos o seguiam. Quando chegou àquele lugar, disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação. E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e pondo-se de joelhos, orava, dizendo: Pai, se queres afasta de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. Então lhe apareceu um anjo do céu, que o confortava. E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão..."


É preciso lembrar que estes pormenores não estão nos outros evangelhos, pois o único que era médico era Lucas. Todos os estudos têm sido usados por escolas modernas para explicarem esta fase, aparentemente debaixo da impressão que isto não pode acontecer. No entanto, pode-se conseguir muito consultando a literatura médica.


Apesar de muito raro, o fenómeno de suor de sangue é bem documentado. Debaixo de um stress emocional, finos capilares nas glândulas sudoríparas podem romper-se, misturando assim o sangue com o suor. Este processo causa fraqueza e choque. Atenção médica é necessária para prevenir hipotermia.


Após a prisão no meio da noite, Jesus foi trazido ao Sumo sacerdote, onde sofreu o primeiro trauma físico (tanto pelo caminho, como diante do sinédrio). Jesus foi esbofeteado na face por um soldado, por manter-se em silêncio ao ser interrogado por Caifás.


Os soldados do palácio tamparam os seus olhos e gozaram com Ele, pedindo para que identificasse quem O estava a bater, e esbofeteavam a Sua face.


Explicação
De manhã cedo, Jesus, agredido, moído e com hematomas, desidratado, desgastado pelo inquérito e exausto por não dormir, foi levado a Jerusalém para ser interrogado e julgado por Pilatos. Lá Ele foi chicoteado e então crucificado. Os preparativos para as chicotadas são feitos: o prisioneiro é despido, e Suas mãos amarradas a um poste.


É certo que os Romanos seguiram as leis judaicas quanto às chicotadas, pois a Bíblia fala que ele foi ferido com 40 chicotadas, menos 1. Os judeus tinham lei antiga que proibia mais de 40 chicotadas. Os fariseus, para terem certeza que esta lei não seria desobedecida, ordenavam apenas 39 chicotadas para que não houvesse erro na contagem. Mal eles sabiam que era 1 por cada tipo de doença existente no mundo.


Chicote Duplo
O soldado romano dá um passo à frente com um chicote com várias pesadas tiras de couro com 2 (duas) pequenas bolas de chumbo amarradas nas pontas de cada tira. O pesado chicote é batido com toda força contra os ombros, costas e pernas de Jesus. Primeiramente as pesadas tiras de couro cortam apenas a pele. Então, conforme as chibatadas continuam, elas cortam os tecido debaixo da pele, rompendo os vasos capilares e veias da pele, causando marcas de sangue, e finalmente, hemorragia arterial de vasos da musculatura. As pequenas bolas de chumbo primeiramente produzem grandes, profundos hematomas, que se rompem com as subsequentes chicotadas.


Finalmente, a pele das costas está pendurada em tiras e toda a área está uma irreconhecível massa de tecido ensangüentado. Quando é determinado, pelo centurião responsável, que o prisioneiro está à beira da morte, então o espancamento é encerrado.


Então, Jesus é desamarrado, e é-lhe permitido deitar-se no pavimento de pedra, molhado com o Seu próprio sangue. Os soldados romanos vêm uma grande piada neste homem, que clamava ser Rei. Eles atiram um manto sobre os Seus ombros e colocam uma vara nas Suas mãos, como um ceptro.


Eles ainda precisam de uma coroa para completar a cena. Um pequeno galho flexível, recoberto de longos espinhos é enrolado em forma de uma coroa e pressionado sobre a Sua cabeça. Novamente, há uma intensa hemorragia (o escalpo é uma das regiões mais irrigadas do nosso corpo), criando inchaço, o que volta a provocar que os espinhos se espetem mais ainda sobre o crânio.


Após fazerem pouco dele, e de lhe bateremna cara, tiram o pau das Suas mãos e batem na Sua cabeça, fazendo com que os espinhos se aprofundem ainda mais no Seu escalpo. Finalmente, cansado de seu sádico desporto, o manto é arrancado das Suas costas. O manto, por sua vez, já estava colado às costas, por causa do sangue, nas feridas, tal como arrancar um penso rápido sobre uma ferida, causa dor cruciante... quase como se estivesse a apanhar outra vez - e as feridas, abrem e começam a sangrar outra vez.

 

A Cruz
A pesada barra horizontal da cruz é amarrada às suas costas e a procissão do Cristo condenado começa. Longos 2 Km até ao Gólgota (Caveira). Apesar do esforço de tentar andar direito, o peso da madeira acrescentado ao choque produzido pela grande perda de sangue, é muito para Ele. Ele tropeça e cai. Lascas de madeira entram na pele dilacerada e nos músculos dos Seus ombros.


Ele tenta levantar-se, mas os músculos humanos já não suportam mais. O centurião, temendo que ele não chegasse ao local da crucificação (porque isso acarretaria muitos problemas para ele), escolhe um homem, Simão o curtidor, para carregar a cruz. Jesus segue ainda a sangrar, suando frio e com choques. A jornada é finalmente completada.


O prisioneiro é despido completamente, pois a morte de Cruz era a mais humilhante. A crucificação começa: Simão é ordenado a colocar a barra no chão e Jesus é rapidamente atirado ao chão de costas, com os Seus ombros contra a madeira. Os soldados procuram esticar os seus braços para poderem espetar os cravos nas suas mãos. Cravos esses, que são quadrados e longos, engrossando cada vez mais na base.


Rapidamente fazem o mesmo do outro lado, esticando ainda mais o outro braço para repetir a mesma acção. Depois são pregados os pés, à madeira. A cruz é então erguida e é colocado sobre o topo a inscrição onde se lê: "Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus", em 3 linguas. Nesse momento, pelo peso do corpo, o cravo nos pés rasga todo o peito do pé e músculos, até chegar ao osso.


Morte agonizante
Neste ponto, outro fenómeno ocorre. Enquanto os braços se cansam, grande ondas de cãibras percorrem os Seus músculos, causando intensa dor. Com estas cãibras, vem a inabilidade de manter-se pendurado pelos Seus braços, os músculos peitorais ficam paralisados, e os músculos intercostais incapazes de agir. O ar pode ser aspirado para os pulmões, mas não pode ser expirado.


Jesus luta para levantar-se a fim de respirar fundo, para isso, força o cravo dos pés no osso... Finalmente, dióxido de carbono é retido nos pulmões e no sangue, e as cãibras diminuem. Esporádicamente, Ele é capaz de se levantar, expirar e inspirar o ar vital. Sem dúvida, foi durante este período que Jesus conseguiu falar as palavras registadas. No meio de tanta agonia, levando o pecado de todo o mundo, Jesus gritou: "...Eli, Eli, lamá sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?..." Jesus desanimou, achou pesado o fardo, mas nunca deixou de acreditar e confiar no Plano do Pai...


Jesus olhando para as pessoas que ali estavam, disse:"...Pai, perdoa-os, pois eles não sabem o que fazem..."


Horas desta dor limitante, ciclos de contorção, cãibras nas juntas, asfixia parcial intermitente, intensa dor por causa da lascas enfiadas nos tecidos das Suas costas dilaceradas, conforme Ele se levanta contra a Cruz. Então outra dor de agonia começa. Uma profunda dor no peito, enquanto o seu pericárdio se enche de um líquido que comprime o coração. Agora está quase acabado - a perda de líquidos dos tecidos atinge um nível crítico - o coração comprimido se esforça para bombear o sangue grosso e pesado aos tecidos - os pulmões torturados tentam tomar pequenos golpes de ar. Os tecidos, marcados pela desidratação, mandam estímulos para o cérebro.


Morte Iminente
Jesus suspira de sede. Uma esponja embebida em vinagre, vinho azedo, o qual era o resto da bebida dos soldados romanos, é levantada aos Seus lábios. Ele, aparentemente, não toma este líquido. O corpo de Jesus chega ao extremo, e Ele pode sentir o calafrio da morte passando sobre Seu corpo. Este acontecimento traz as Suas próximas palavras - provavelmente, um pouco mais que um suspiro de tortura: "...Está Consumado!..."


A Sua missão de sacrifício está completa. Finalmente Ele permite o Seu corpo morrer. Com uma última força, Ele mais uma vez pressiona o Seu peso sobre os pés contra o cravo, estica as Suas pernas, respira fundo e grita o Seu último clamor: "...PAI, EM TUAS MÃOS ENTREGO O MEU ESPÍRITO...".


Por causa da Páscoa, a tradição dizia que os réus ainda vivos, deveriam ser partidas as suas pernas (para ficarem suspensos pelos braços e morrerem asfixiados) retirados da cruz. No caso de Jesus isto era desnecessário.


Conclusão
Aparentemente, para ter a certeza da sua morte, um soldado traspassou com a sua lança no quinto espaço entre as costelas, enfiado para cima em direcção ao pericárdio, até o coração. O verso 34 do capítulo 19 do evangelho de João diz: "...E imediatamente verteu sangue e água...".


Isto era escape de fluido do saco que recobre o coração, e o sangue do interior do coração.

 

Este post, tanto para crentes como para não - crentes, é para recordar que Cristo está vivo e vive para sempre.

 

MARANATHA (Ora vem Senhor Jesus).

 



A Sentença de Cristo
Cópia autêntica da Peça do Processo de Cristo, existente no Museu da Espanha:


"...No ano dezanove de TIBERIO CÉSAR, Imperador Romano de todo o mundo, Monarca Invencível, na Olimpíada cento e vinte e um, e na Elíada vinte e quatro, da criação do mundo, segundo o número e computo dos Hebreus, quatro vezes mil cento e oitenta e sete, do progénio, do Romano Império, no ano setenta e três, e na libertação do cativeiro de Babilônia, no ano mil duzentos e sete, sendo governador da Judéia; QUINTO SÉRGIO, sob o regimento e governador da cidade de Jerusalém, Presidente Gratíssimo, PÔNCIO PILATOS; regente, na baixa Galiléia, HERODES ANTIPRAS; pontífice do sumo sacerdote, CAIFÁS; magnos do templo, ALIS ALMAEL, ROBAS ACASEL, FRANCHINO CEUTAURO; cônsules romanos da cidade de Jerusalém; QUINTO CORNÉLIO SUBLIME e SIXTO RUSTO, no mês de março e dia XXV do ano presente - EU, PÔNCIO PILATOS, aqui Presidente do Império Romano, dentro do Palácio e arqui-residência, julgo, condeno e sentencio à morte, Jesus, chamado pela plebe - CRISTO NAZARENO - e galileu de nação, homem, sedicioso, contra a Lei Mosaica - contrário ao grande Imperador TIBÉRO CÉSAR.


Determino e ordeno por esta, que se lhe dê morte na cruz, sendo pregado com cravos como todos os réus, porque congregando e ajustando homens, ricos e pobres, não tem cessado de promover tumultos por toda a Judéia, dizendo-se filho de DEUS e REI DE ISRAEL, ameaçando com a ruína de Jerusalém e do sacro Templo, negando o tributo a César, tendo ainda o atrevimento de entrar com ramos e em triunfo, com grande parte da plebe, dentro da cidade de Jerusalém. Que seja ligado e açoitado, e que seja vestido de púrpura e coroado de alguns espinhos, com a própria cruz aos ombros para que sirva de exemplo a todos os malfeitores, e que, juntamente com ele, sejam conduzidos dois ladrões homicidas; saindo logo pela porta sagrada, hoje ANTONIANA, e que se conduza JESUS ao monte público da Justiça, chamado CALVÁRIO, onde, crucificado e morto ficará seu corpo na cruz, como espetáculo para todos os malfeitores, e que sobre a cruz se ponha, em diversas línguas, este título: JESUS NAZARENUS, REX JUDEORUM.

Mando, também, que nenhuma pessoa de qualquer estado ou condição se atreva, temerariamente, a impedir a Justiça por mim mandada, administrada e executada com todo o rigor, segundo os Decretos e Leis Romanas, sob as penas de rebelião contra o Imperador Romano. Testemunhas da nossa sentença: Pelas doze tribos de Israel: RABAM DANIEL, RABAM JOAQUIM BANICAR, BANBASU, LARÉ PETUCULANI, Pelos fariseus: BULLIENIEL, SIMEÃO, RANOL, BABBINE, MANDOANI, BANCURFOSSI. Pelos hebreus: MATUMBERTO. Pelo Império Romano e pelo Presidente de Roma: LÚCIO SEXTILO e AMACIO CHILICIO..."
Hoje estou: Redimido
Silêncio da Música: Sandy Patti - Via dolorosa
Tags Silenciosas...: , ,

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Setembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


O Grande silêncio...

rbobson@sapo.pt

Tags Silenciosas...

todas as tags

Falou e disse...

Silêncios arquivados

Visitantes Silenciados...

Pesquisa neste silêncio

 

links Silenciosos

subscrever feeds