Sexta-feira, 21 de Maio de 2010

O bracinho de fora...

Está muito na moda, no trânsito, colocar-se o braço de fora da janela do carro, para pedir vez de passagem. Ainda hoje me fizeram isso. Como o indivíduo que o fez, já tinha metade do carro ‘em cima’ do meu, acabei por permitir.

 

O meu Pai, dizia que isso era conduzir à malandro. E é a imagem que tenho dos taxistas de Cascais…

 

E pensei: “E se este gesto irritante e hediondo, fosse a solução para os problemas?”

 

Começávamos por testar no ‘grande laboratório’, que é o trânsito (no trânsito, vejo coisas de ficção científica, tipo pessoas a conduzir e ler o jornal, ou a maquilharem-se, ou a comer, ou a dormir, a discutir. Chego a ver pessoas que nem chegam ao pára – brisas, a conduzir…). Aproveitávamos para tentar mudar de faixa, ‘colocando o bracinho de fora’. Se resultar, então resultará para tudo o resto!

 

Recebíamos os avisos de falta de pagamento e ‘colocávamos o bracinho de fora’ e as cartas e dívidas ficavam anuladas…

 

Ou quando o governo aumentasse os impostos e os IVAs, ‘colocávamos o bracinho de fora’ e o governo era substituído e os impostos baixariam…

 

E quando o chefe nos pedisse algum trabalho chato, ou horas extras, ‘colocávamos o bracinho de fora’ e o chefe passava a empregado e nós passávamos a chefe…

 

Ou quando a mulher nos pedisse para arrumarmos a nossa roupa interior espalhada pelo quarto, ‘colocávamos o bracinho de fora’ e… deixo ao vosso critério, o que aconteceria…


publicado por Jv às 14:31
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Setembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


O Grande silêncio...

rbobson@sapo.pt

Tags Silenciosas...

todas as tags

Falou e disse...

Silêncios arquivados

Visitantes Silenciados...

Pesquisa neste silêncio

 

links Silenciosos

subscrever feeds