Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

O Silêncio

Este poema, eternizado por Maria Guinot, nos Festivais da Canção RTP e da Eurovisão em 1984, traduz muito bem o que eu pretendo com este blog.


Pretendo que este blog possa ter o efeito em si, que este poema e a sua música, costumam ter em mim. Qual o efeito? Isso, é especial e depende de cada um...


O SILÊNCIO E TANTA GENTE


Às vezes é no meio do silêncio
Que descubro o amor em teu olhar
É uma pedra
É um grito
Que nasce em qualquer lugar


Às vezes é no meio de tanta gente
Que descubro afinal p'ra onde vou
E esta pedra
E este grito
São a história d'aquilo que eu sou


Às vezes sou o tempo que tarda em passar
E aquilo em que ninguém quer acreditar

Às vezes sou também
Um sim alegre
Ou um triste não

E troco a minha vida por um dia de ilusão
E troco a minha vida por um dia de ilusão


Às vezes é no meio do silêncio
Que descubro as palavras por dizer
É uma pedra
Ou é um grito
De um amor por acontecer


Às vezes é no meio de tanta gente
Que descubro afinal p'ra onde vou
E esta pedra
E este grito
São a história d'aquilo que sou


 

Silêncio da Música: O Silêncio e tanta gente (Maria Guinot)

publicado por Jv às 16:40
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
2 comentários:
De Nuno Marques a 24 de Agosto de 2009 às 11:48
Belo Regresso!!!


De Maria Helena a 18 de Outubro de 2009 às 12:42
Olá Robson!
Obrigado por teres me teres adicionado.
Sempre que for preciso estou disponível para comentar ou debater qualquer assunto!
Até futebol! Mas... aí nunca nos iremos entender!!!!
Vou viajar no teu blog


Comentar post

Setembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


O Grande silêncio...

rbobson@sapo.pt

Tags Silenciosas...

todas as tags

Falou e disse...

Silêncios arquivados

Visitantes Silenciados...

Pesquisa neste silêncio

 

links Silenciosos

subscrever feeds