Domingo, 25 de Março de 2007

Poema

Hoje li algures que o povo Português necessitava de poesia... então aqui vão 3 meus:


Mar…

Infindável abismo que me rodeias,

Que me controlas a vida,

Que me seguras com tuas correias.

Falo-te, nadando em ti, marcando a minha sina,

Respondes-me, com tuas ondas, com teus segredos,

Respondes-me, com tuas marés, teus amores,

Sem preocupações, sem censuras, sem medos.

Escondes tristezas, frustrações, horrores,

Recebes e ouves toda a gente,

Alegras a luz que nos flameja,

Deixas tudo e todos contentes.

Não sabendo o que se deseja,

Transportas-nos, levas-nos além,

E umas vezes cantando

(Não consolas ninguém),

Outras vezes chorando.

Mar, pranto de obscuridade, recebe-nos,

Não me olhes como mendigo,

E, na tua ingenuidade, protege-nos,

E faz-me sonhar aquilo que eu teria sido.

Mar…

"Mar" - Rbobson


Vi chover, gota a gota,

Caiam os pingos da chuva.

Assim caíam os pingos,

Da minha tristeza.

 

E gota a gota,

Sem sentido nem direcção,

Deste modo caíam,

As lágrimas do meu coração.

 

E caíam os pingos de chuva,

Ferozmente no chão,

Saindo de não sei onde,

Talvez de algum coração.

 

A chuva parou.

Dissiparam-se as nuvens,

Veio o sol, a alegria, a paz,

E a tristeza desapareceu.

 

Abri a janela,

E um cheiro a terra molhada,

Invadiu o meu ser…

Um raio de sol tocou-me.

 

E sentindo alegria,

Amor, esperança e paz,

Com um lindo dia…

Apeteceu-me viver!!!

 

E quando relembro,

A chuva que caía,

Percebo o porquê,

De tanta alegria.

 

E ao pensar,

Que não estou só,

Sinto-te bem perto de mim,

Completando a minha alegria.

 

"Alegria" - Rbobson

 


Vejo as Pessoas,

No seu modo de viver,

E sem nada para lhes dizer,

Limito-me a olhá-las.

 

Oiço as pessoas,

No que dizem,

E sem resposta para lhes dar,

Limito-me a olhá-las.

 

Sinto as pessoas,

No que dizem,

No que mostram,

Sem nada para sentir.

 

Não toco nas pessoas.

E com medo de ficar assim,

Sem vida, sem nada,

Volto-me para o meu Mundo.

 

E voltando-me para o meu Mundo,

Vivo à minha maneira,

Falo, sinto e oiço,

Porque nele, não há pessoas.


"Pessoas" - Rbobson


Hoje estou: Poeta zarolho aka LVCamões

publicado por Jv às 09:00
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

Setembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


O Grande silêncio...

rbobson@sapo.pt

Tags Silenciosas...

todas as tags

Falou e disse...

Silêncios arquivados

Visitantes Silenciados...

Pesquisa neste silêncio

 

links Silenciosos

subscrever feeds